Blog

O Futuro da programação

Infelizmente devo começar esse post falando da pandemia, querendo ou não, aceitando ou não, a pandemia chegou com tudo, fez uma grande catástrofe na mesma proporção que fez a importância da tecnologia e da programação ficar mais nítida, junto com a importância também está vindo uma grande demanda, mas calma, deixa eu explicar melhor.

As empresas estão sendo obrigadas a se adaptar nessa nova realidade, essa adaptação é feita exclusivamente com tecnologia, com programação, e é ai que nós entramos na cena. Antes da pandemia, bem antes, o professor Gustavo Guanabara já tinha mostrado pesquisas/dados em um vídeo, mostrando que iria ter uma grande falta de programadores nos próximos tempos, nessa nova realidade eu garanto que você pode multiplicar aqueles dados por 3 tranquilamente.
(Link do vídeo: https://youtu.be/S9uPNppGsGo?t=88)

Quais tecnologias dentro da área de programação serão mais procuradas?
Eu sempre fui bom em fazer boas escolhas de tecnologias.
Comecei no Java, depois fui para Python, depois fui para PHP, então na hora de escolher a tecnologia primária da equipe Fteam Code eu decidi que seria Flutter e olha como Flutter está agora, NuBank, Alibaba Group, entre outros apresentado na imagem abaixo:


Tá, mas Flutter é bom para tudo?
Não!!! Flutter apesar de já ter recursos para gerar para Web, Desktop, Android e iOS, eu não acho maduro o suficiente para ser O MELHOR em todos esses dispositivos, Flutter e Dart foram criados pensando no Mobile, e nisso eu posso garantir que é o melhor de todas as outras tecnologias.

Então para outros dispositivos, para outras arquiteturas ainda existem outras linguagens/tecnologias melhores que o Flutter no agora.
Mas o que o Futuro nos aguarda não é o que temos para agora, aqui embaixo descreverei quais tecnologias eu penso que fará sucesso no Futuro.

1. Flutter e Dart;

2. Python;

3. IA (Inteligência artificial) focada em mobile;

4. Cientista de Dados;

4. Desenvolvimento de jogos;

5. Alguma coisa que ainda vai chegar;

Você pode gostar

O que você acha? Comente conosco.